Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

HÁ 75 DIAS QUE A COSTA RICA SÓ UTILIZA ENERGIAS RENOVÁVEIS

Mäyjo, 25.03.15

A água é a principal fonte de energia da Costa Rica.

Há 75 dias que a Costa Rica não precisa de combustíveis fósseis para alimentar nenhuma das suas necessidades de eletricidade, de acordo com o Quartz. Segundo o site, as chuvas intensas que ocorrem desde o início do ano têm levado as hidroelétricas costa-riquenhas a produzir quase todas a eletricidade do país.

Com a ajuda da energia geotérmica, solar e eólica, o resultado é 100% de energia renovável a alimentar as casas e empresas do país da América Central. É certo que existem alguns factores que contribuem para esta situação – o país tem apenas cinco milhões de habitantes e não é industrialmente desenvolvido, ou seja, não precisa de uma quantidade exagerada de energia para sobreviver – mas não deixa de ser uma grande notícia para o pequeno país.

Por outro lado, os diversos vulcões existentes no Costa Rica acabam por ajudar na aposta das renováveis.

Perto da Costa Rica, um pequeno território controlado pela Holanda, Bonaire, funciona praticamente a 100% de energias renováveis, devido a um recurso improvável, as algas. Porém, a ilha é habitada por meras 15.000 pessoas, o que facilita a gestão da energia.

Para retirar a Costa Rica da sua dependência da chuva, o Governo aprovou um investimento de €880 milhões num projecto geotérmico – o financiamento provém, sobretudo, do Japão e do Banco Europeu de Investimento. Porém, a Costa Rica investe vários milhões noutras fontes de energia renovável. Uma das razões para este investimento tão grande – para um país tão pequeno – prende-se com poupanças noutras áreas, como a da defesa: a Costa Rica não tem exército desde 1948.

Foto: Steve Jurvetson / Creative Commons